Como controlar a ansiedade?

Se existe uma coisa que atrapalha a vida de quem está em busca de algum objetivo é a tal da ansiedade. A ansiedade é um verdadeiro ladrão de energia. Quando estamos ansiosos nossa cabeça não para de tagarelar. É como se existisse um verdadeiro congresso internacional dentro da nossa mente. A ansiedade é provocada por uma série de pensamentos atrelados à sensação do medo. Geralmente, quando estamos ansiosos, na verdade estamos com medo de não dar certo algo que desejamos. Você já se sentiu assim?
A ansiedade não é algo exclusivo de quem estuda para concurso, é um sentimento que alcança qualquer pessoa em qualquer área da vida. Este artigo será dedicado à ansiedade que persegue os concurseiros de todo o Brasil.
Na minha caminhada percebi a ocorrência de três ansiedades que sempre apareciam quando eu estudava para concurso: antes do edital, antes da prova e no momento da prova.
A primeira ansiedade é no decorrer dos estudos antes do edital.  Uma das perguntas mais frequentes que recebo é: professor, quando sai o edital X? Preocupar-se com a publicação do edital é característica primeira de quem está ansioso. Contudo, quem se preocupa com a saída do edital não tem tempo para se dedicar ao que realmente importa, que é estudar. Trago comigo uma filosofia que sempre me ajudou a controlar a ansiedade durante o período pré-edital: preocupe-se mais com a preparação do que com o resultado. Quem se preocupa com a preparação acaba se ocupando com a principal ferramenta de controle da sua ansiedade, que é o estudo. Estudar é a melhor forma de ocupar sua mente com algo que realmente poderá fazer diferença na sua vida e, de quebra, você neutraliza essa neura de se preocupar com a saída do edital. Quando sua mente estiver muito ansiosa com o edital, olhe-se no espelho e se pergunte: se o edital sair hoje, eu estarei preparado? É muito provável que sua resposta será “não”. Então pare de se preocupar com a saída do edital e estude para que quando o edital saia ele te encontre preparado.
A segunda ansiedade que sempre me perseguiu foi a ansiedade pré-prova, aquela que corrói nosso pensamento na semana da prova. Sabe aquela sensação de que você não sabe nada? Por acaso já se sentiu assim? Pois é, eu sempre me sentia assim. Chegava na véspera da prova e parecia que nunca tinha estudado. Essa ansiedade é uma das piores e mais prejudiciais porque se não for controlada ela realmente poderá te atrapalhar no dia da prova. Nada é pior do que o dia que antecede a prova. Eu tinha uma grande dificuldade para dormir no dia anterior da prova. Mas sabe como resolvia isso? Eu percebi que quando sentava para estudar no dia-a-dia sempre sentia um pouco de sono. Não existe nada mais poderoso para dar sono do que sentar para estudar, logo, se estiver sem sono no dia que antecede a prova, sente e vá estudar. Além de você estudar para a prova ainda se encontrará rapidamente com a vontade de dormir.
A terceira ansiedade que pode te prejudicar é a que surge no momento da prova. Essa sem dúvidas é a pior de todas. Se você não estiver bem, emocionalmente, no momento da prova, nenhum conhecimento que você tiver será suficiente para que tenha um bom desempenho. Cansei de ver alunos excelentes reprovarem nos concursos em que eram os favoritos. Lembro-me do Giovani na prova da Polícia Federal em 2013. Era o melhor aluno que tínhamos, sempre tirava excelentes notas no simulado mas quando entrou na prova se desesperou ao ver o tema da redação. Quando ele saiu da prova, eu estava no portão esperando os alunos, e a atitude dele foi rasgar a prova na minha frente dizendo que não tinha sido dessa vez. Ele estava super preparado em conhecimento, mas faltou equilíbrio emocional. Acabou que ele seguiu estudando e no concurso seguinte passou na Polícia Federal. A diferença, na segunda prova, foi o controle das suas emoções. Quando você mantém sua ansiedade neutralizada no dia da prova o resultado do seu estudo aparece inevitavelmente.
Como fazia para controlar minha ansiedade no momento da prova? Primeiro, eu sempre levava algum material para estudar antes de começar a prova. Não leve um livro com 1.000 páginas. Apenas leve um resuminho dos principais temas que você acredita que cairão no exame. Outra coisa que sempre fiz foi respirar fundo, com o diafragma (respiração profunda que infla a barriga ao invés do peito). Essa respiração utilizada por todas as filosofias que praticam meditação é poderosíssima para dar tranquilidade. Além disso, eu sempre começava a prova depois que todo mundo já tinha começado, ficava uns dois minutos folheando a prova para sair daquele ambiente da coletividade e entrar no meu mundo totalmente concentrado.
O que eu fiz aqui nesse artigo foi compartilhar um pouco da minha experiência como concurseiro no controle da ansiedade. Tendo feito mais de 70 provas em toda minha jornada, acredito ter encontrado o melhor de mim durante uma prova. Faça isso também, analise-se, teste procedimentos e, com o tempo, descobrirá a sua melhor forma de fazer uma prova.
Acredite em mim! Existe uma parte de você que é muito poderosa e que te ajudará a conquistar tudo o que quiser.
Daniel Sena, diretor da Unidade Presencial do Focus Concursos, professor de direito constitucional e especialista em concursos públicos. Facebook: /ProfDanielSena. Twitter: @ProfDanielSena. YouTube: ProfDanielSena.
Leia o artigo original no site do Jornal dos Concursos clicando aqui:

caminhos da aprovação-01-1

13 Comentários

  • Bom dia Daniel!

    Sou concurseiro há algum tempo e sigo seus conselhos na jornada para concursos públicos. São de grande valia, ajudam-me a enfrentar as adversidades que quase todos os concurseiros enfretam.
    Tenho certeza de que muito em breve serei aprovado.

    Grande abraço.

  • Algumas das experiências compartilhada por você foram coisas que veio a fazer parte da minha luta nos concursos neste último ano, havia percebido que ansiedade me fazia até a marcar questões erradas no cartão de respostas. O cansaço somado a ansiedade me fez passar uma questão errada no último concurso que fiz, Analista de Redes de Computadores do IFMG. Então tive por mim que não adianta se desesperar para ir até o local de prova, mil km, chegar nas vésperas da prova e ainda conseguir uma boa pontuação. Descansar ler um breve resumo exercitar a memória se recordando do que leu, tudo isso veio me ajudar a dormir antes da prova e eu consegui a terceira maior nota para docente do IFMS, ainda tem a segunda fase, mas esses concursos apesarem de ser muito bons para mim no momento eles foram ensaios do que fazer e como fazer para os tribunais.
    Antes eu ficava muito nervoso, não dormia, chegava no local de prova muito sedo era o primeiro a entrar na sala e ficava olhando para os candidatos um por um, agora eu prefiro ficar do lado de fora evito conversas, tem sempre aquele candidato chato, que tem um amigo que passou em tudo e aquele que levou um Vade Mecum para o local de prova, mas as vezes encontramos alguém de longe que está ali sonhando como você e se a conversa não for sobre a prova é algo bom, entro no local de prova e faço como você disse, foleio a prova, olho bem para o cartão de resposta, procuro começar a prova pelos temas que mais gosto.
    O meu maior defeito ainda é a velocidade, eu termino uma prova relativamente rápido, tipo 40 questões eu faço em uma hora tranquilo incluindo português, redação eu fazia em 30 min, mas agora estou conseguindo em 40min. Meu próximo passo é aproveitar bem o tempo da prova, sem refazer questões corretas para erradas. rsrs
    Obrigado por compartilhar suas experiências. Adorei todo o site.

  • Professor! Enviei a você um textão via inbox do facebook com meus anseios e dúvidas exatamente sobre esse tema!! Se puder me dar uma luz no fim do túnel agradeço! Seus vídeos do youtube são sempre inspiradores!! Abraço, Marcelo!

  • Muito obrigado, professor. Tenho muita ansiedade, inclusive patológica, TAG (transtorno de ansiedade generalizada) e isso realmente atrapalha muito a vida de um concurseiro. Suas dicas foram muito úteis. Obrigado, um grande abraço!

  • Ansiedade é um mal que me percebe durante toda a vida. E quando se trata de ter que fazer uma prova ou estudar para concurso a situação é ainda pior. Bate aquele nervosismo, aquela falta de atenção, enfim, aquele desespero.
    Assim que percebi isso, tentei relaxar mais. É difícil, mas com o tempo você vai melhorando. Caso você perceba que está ficando pior, o melhor é procurar ajuda médica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *