Artigo do Jornal dos Concursos: Fé pessoal

Fé: fala-se muito em seu poder para ajudar as pessoas na conquista dos seus objetivos. Mas como isso pode ocorrer na prática? Primeiro, precisamos entender o que ela é. Fé é um sentimento que significa confiança, crença. Tem a ver com acreditar. Em um conceito bíblico, é a certeza das coisas que se esperam e o firme fundamento daquilo que não se vê. Perceba que a fé transcende a realidade e se coloca totalmente no mundo dos nossos pensamentos.
Ao longo da sua existência, o ser humano tem cultivado-a de várias formas. Desde a esperança em um ser metafísico até a fé em si mesmo. Neste artigo, quero falar nela sob a perspectiva pessoal.  Não que sua fé em alguma divindade seja irrelevante ou não mereça atenção, pelo contrário. Como a ciência já tem comprovado, pessoas que cultivam uma fé espiritual possuem uma capacidade de realização bem maior do que aqueles que não acreditam em nada.
Contudo, é possível que algumas pessoas não tenham ligação religiosa alguma e mesmo assim tenham fé: a fé pessoal.
Fé pessoal tem a ver com a capacidade de acreditar em si mesmo, em seu potencial. É confiar nas possibilidades que nascem das próprias mãos. Até os mais religiosos precisam ter fé em si mesmos.
Todos os dias recebo alunos que se encontram em crise de confiança pessoal. Querem realizar seus sonhos mas se sentem incapazes de fazê-lo. Desejam grandes conquistas mas acreditam que o universo não seria tão bom e generoso assim com eles.
Ora, acreditar é um dos passos mais fundamentais na conquista dos seus sonhos. Se você não acreditar em si mesmo, ninguém acreditará em você. E por mais que os outros acreditem, a fé dos outros não produz o mesmo efeito que a nossa fé pessoal é capaz de produzir em nós mesmos.
Sempre digo aos meus alunos: “eu acredito em vocês, eu confio em vocês, eu sei que conseguirão ser aprovados”. Mas se essas palavras não acenderem nos corações deles uma chama que os leve a acreditar em si mesmos, toda minha esperança se torna em vão.
O que me levou a escrever sobre isso hoje tem a ver com o desespero que sinto quando alguém perde a fé em si mesmo. Não desperdice sua vida. Não jogue fora sua existência. Não abra mão de ter uma vida plena e feliz. Custe o que custar, jamais desista de si mesmo. Esse é um pressuposto para que sua vida valha a pena. É a premissa maior da sua existência.
Quando você não desiste de si mesmo, tudo fica mais fácil. Eu sei que você já tentou abrir várias portas, eu sei que várias delas foram fechadas na sua cara. Eu sei que você se sente cansado e desanimado, mas entenda, todos os seres humanos em algum momento da sua vida já se sentiram assim. Aquela pessoa que você tanto admira e que tem a vida que você deseja para si mesmo já se sentiu assim. Eu tenho certeza do que estou falando. Então não perca a esperança. Jamais perca a fé em si mesmo.
Certa vez um aluno me perguntou: professor, você já teve vontade de desistir alguma vez? Eu lhe respondi: sim, todos os dias eu tenho vontade de desistir. O que fez a diferença em minha vida foi que todas as vezes em que pensei em desistir, eu não o fiz e nos meus 38 anos de existência sou muito grato por nunca ter desistido de mim mesmo. Por mais que a vontade fosse grande, eu resisti.
Como diz meu amigo Pablo Jamilk, precisamos ser teimosos pela vida e isso é que nos faz sermos quem somos e que nos ajuda a chegar onde queremos.
Então, meu querido, cultive essa esperança dentro do seu coração todos os dias. Alimente seus pensamentos com mensagens de otimismo. Junte-se a pessoas que possuam pensamentos elevados. Afaste-se daqueles que te diminuem e se aproxime daqueles que te colocam para cima. Quanto mais você alimentar sua esperança, maior será sua fé em si mesmo. Não significa que os problemas acabarão, mas que você sempre encontrará uma saída. Significa que você sempre terá esperança e tudo será resolvido. Porque no fim, se sua fé for inabalável, tudo sempre dará certo.
Daniel Sena é advogado, professor de direito constitucional, palestrante e coach para concurso público. Site: www.danielsena.com.br

 

Confira o artigo na íntegra!

 

clique aqui

Foto de Amy Humphries

4 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *