Sugestão de Recursos para a Prova do TJSP

SUGESTÕES DE RECURSOS PARA A PROVA DO TJSP

Falaaaa gaaaleraaaa!!!

Ontem saiu o gabarito oficial do TJSP, sendo assim, o prazo para recurso é de CINCO DIAS  contados a partir do primeiro dia útil subsequente ao da disponibilização do ato recorrido. Considerando que o gabarito foi publicado no dia 28 de março, então o prazo se inicia dia 29 de março e vai até o dia 5 de abril, conforme as regras do edital abaixo:

XIII – DOS RECURSOS: REGRAS DO EDITAL DO TJSP

1. Nos termos do Regulamento Interno dos Servidores do TJSP, o candidato poderá apresentar recurso em face de todos os Editais no prazo de 05 (cinco) dias corridos, contados a partir do primeiro dia útil subsequente ao da disponibilização do ato recorrido no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) – site: www.dje.tjsp.jus.br

1.1. O resultado dos recursos em face dos Editais serão disponibilizados no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) – site: www.dje.tjsp.jus.br – Caderno 1 Administrativo – Seção XII;

1.2. O gabarito da prova objetiva e os resultados dos recursos em relação ao gabarito serão disponibilizados no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) – site: www.dje.tjsp.jus.br – Caderno 1 Administrativo – Seção VII e na Seção XII;

1.3. Os recursos deverão ser interpostos exclusivamente pela Internet (site: www.vunesp.com.br), devidamente fundamentados.

1.4. O candidato deverá utilizar o campo próprio para interposição de recursos no endereço www.vunesp.com.br, na página específica do concurso público ou na área do candidato e seguir as instruções ali contidas.

 

2. Quando o recurso se referir ao gabarito da prova objetiva, deverá ser elaborado de forma individualizada, ou seja, 01 (um) recurso para cada questão. Será ouvida a Banca Examinadora da VUNESP.

2.1. A pontuação relativa à(s) questão(ões) eventualmente anulada(s) será atribuída a todos os candidatos presentes na prova.

2.2. No caso de provimento do recurso interposto dentro das especificações, esse poderá, eventualmente, alterar a nota/classificação inicial obtida pelo candidato para uma nota/classificação superior ou inferior, ou ainda poderá ocorrer a desclassificação do candidato que não obtiver a nota mínima exigida para habilitação.

2.3. O gabarito divulgado poderá ser alterado em função da análise dos recursos interpostos e, caso haja anulação ou alteração do gabarito, as provas serão corrigidas de acordo com o gabarito oficial definitivo.

 

3. O recurso interposto fora da forma e dos prazos estipulados neste Capítulo não será conhecido.

3.1. Não serão aceitos recursos interpostos por fac-símile, telegrama, e-mail ou outro meio que não os especificados neste Capítulo.

 

4. O candidato que não interpuser recurso no prazo mencionado será responsável pelas consequências advindas de sua omissão.

 

5. Os recursos do Edital de Abertura e das provas objetivas (1ª etapa) serão decididos pelo Presidente do Tribunal de Justiça, uma vez que as provas serão realizadas no mesmo dia e horário nas Regiões Administrativas Judiciárias. Os demais recursos serão decididos pelo Presidente da Comissão Examinadora da respectiva Região Administrativa Judiciária.

 

6. Os recursos do Edital de Abertura deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico edital_abertura@tjsp.jus.br no prazo de cinco dias corridos, contados a partir do primeiro dia útil subsequente ao da disponibilização do ato recorrido no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) – site: www.dje.tjsp.jus.br.

SUGESTÕES DE RECURSOS

Recurso 1 – Língua Portuguesa – Questão 23

  1. No texto, um dos trechos construídos com palavras e expressões em sentido próprio é

(A) “Páginas completamente cheias de linhas apertadas entre margens minúsculas, negros parágrafos comprimidos uns sobre os outros…”, o qual mostra a percepção objetiva que o adolescente tem da leitura.

(B) “Se ao menos conseguisse lembrar do conteúdo dessas primeiras quarenta e oito páginas!”, o qual revela o pensamento do adolescente e, ao mesmo tempo, sinaliza sua dispersão na leitura.

(C) “… e, aqui e acolá, a caridade de um diálogo – um travessão, como um oásis, que indica que um personagem fala…”, o qual indica que, aos poucos, o adolescente vai se interessando pelo livro.

(D) “Ele está sentado diante da janela, a porta fechada…”, o qual remete à ideia de que o adolescente, tendo de realizar a tarefa de ler, fica circunspecto, analisando-se frente à situação imposta.

(E) “Todos os seus desejos de estar longe erguem, entre ele e as páginas abertas, uma tela esverdeada que perturba…”, o qual remete à ideia de que o adolescente queria estar em outro lugar.

GABARITO: LETRA D

COMENTÁRIO: A alternativa correta é a “D” (“Ele está sentado diante da janela, a porta fechada…”, o qual remete à ideia de que o adolescente, tendo de realizar a tarefa de ler, fica circunspecto, analisando-se frente à situação imposta.). As demais alternativas lançam mão dos seguintes recursos simbólicos:

(A) “negros parágrafos” (metáfora)

(B) o conteúdo (…) revela e sinaliza sua dispersão na leitura. (ação inexistente), além de indicar que o conteúdo é da página e não do texto, desviando do sentido denotativo.

(C) um travessão, como um oásis, (comparação)

(E) “Todos os seus desejos de estar longe erguem, entre ele e as páginas abertas, uma tela esverdeada que  perturba…”, (personificação)

 

Diante do fato de que a banca considerou como resposta a LETRA B, sugiro os seguintes argumentos para eventual recurso interposto por quem errou a questão.

 

Recurso sobre a questão 23 prova versão 4. Prova TJ SP INTERIOR de 25/03/2018.

Alteração do gabarito da questão 23 de “B” para “D”.

 

O gabarito lançado pela instituição indica como correta a alternativa “B” (“Se ao menos conseguisse lembrar do conteúdo dessas primeiras quarenta e oito páginas!”, o qual revela o pensamento do adolescente e, ao mesmo tempo, sinaliza sua dispersão na leitura.). Porém não considera que o conteúdo em questão não é da página, mas sim do texto o que demonstra a representação simbólica da expressão. Como se isso não bastasse, ainda sugere que o conteúdo “revela” e  “sinaliza” representando ações praticadas pelo “conteúdo”. Por outro lado, a alternativa “D” (“Ele está sentado diante da janela, a porta fechada…”, o qual remete à ideia de que o adolescente, tendo de realizar a tarefa de ler, fica circunspecto, analisando-se frente à situação imposta.) não apresenta elementos que expressem figuração, pois a única ideia possível de ser argumentada quanto ao “adolescente” ficar “circunspecto” (qualidade de quem observa com cuidado todos os âmbitos de uma questão ou, segundo o dicionário Aurélio Buarque de Holanda – Exame de um objeto por todos os lados.2 – Moderação; prudência; reserva; cautela; seriedade. ) não apresenta aspecto algum de simbologia.

Diante do exposto, solicita-se que a banca reavalie a indicação feita em seu gabarito e atenda à proposição apresentada.

 

Professor Nélson Atílio Sartori

Registro  no MEC nº 8569/94-LP

Recurso 2 – Direito Constitucional – Questão 47

  1. No que diz respeito à nacionalidade, de acordo com a Constituição da República Federativa do Brasil (CRFB/88), é correto afirmar que o brasileiro

(A)  naturalizado poderá ocupar o cargo de Ministro do Superior Tribunal de Justiça.

(B)  nato não poderá ter declarada a perda da nacionalidade.

(C)  naturalizado poderá ser extraditado, pela prática de crime de furto, após a naturalização, no caso de condenação por sentença judicial. 


(D)  naturalizado poderá ocupar cargo no Conselho da República.

(E)  nato poderá ser extraditado no caso de envolvimento no crime de tráfico internacional de entorpecentes. 


Questão colocada no Jornalzinho de Dicas distribuído antes da prova.

 

GABARITO: LETRA A e D (Artigo 12 da CF)

COMENTÁRIO: Esta questão deve ser anulada pois tanto a letra A quanto a letra D estão corretas. No Conselho da República não existe apenas brasileiros natos (artigo 89 da CF) conforme falado em todas as aulas de nacionalidade. A letra “B” constantemente comentada em sala e nas questões das turmas de exercícios e no Revisando por Questões. A letra “C” também estava errada pois o naturalizado só pode ser extraditado nos termos do artigo 5º, LI da CF, ou seja, no caso de crime comum antes da naturalização ou no caso de tráfico de drogas, antes ou depois da naturalização. E a letra “E” também está errada porque o nato não pode ser extraditado.

 

Então, considerando o fato da questão possuir duas respostas corretas, caso você tenha errado a questão e deseje entrar com recurso, elabore-o sob os seguintes argumentos. Sugiro apenas que não repitam os argumentos da mesma forma pois a banca costuma desconsiderar recursos idênticos:

 

Requeiro a anulação da questão 47 pelos motivos expostos a seguir. O gabarito divulgado pela banca VUNESP considerou como resposta correta a letra A, assertiva que de fato está correta nos termos do artigo 12, § 3º da CF. O brasileiro naturalizado poderá ocupar o cargo de Ministro do Superior Tribunal de Justiça pois não se trata de um cargo privativo de brasileiro nato. Entretanto, a letra D também está correta pois um brasileiro naturalizado poderá ocupar cargo no Conselho da República conforme enuncia o artigo 89 da CF. Existem alguns cargos no Conselho da República que são privativos de brasileiros natos, e outros que não são como os líderes da maioria e minoria da Câmara e do Senado, além do Ministro da Justiça. Portanto, diante da existência de duas respostas corretas, requeiro a ANULAÇÃO da referida questão pelos motivos acima descritos. 

VÍDEOS COM AS SUGESTÕES DOS RECURSOS GRAVADOS PELOS PROFESSORES

Acessem o link para ver o vídeo:

Para mais informações, acesse www.institutodanielsena.com.br ou mande um WhatsApp para nosso atendimento: ‭(011) 97336-5417‬.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *