A morte e seus aprendizados

A morte e seus aprendizados

Sempre tive uma relação de aceitação com a morte. Provavelmente porque já compreendi que ela faz tão parte da nossa existência quanto a própria vida em si. Mas sempre que alguém próximo a mim deixa essa vida, fica aquela sensação de aprendizado e reflexão que ultrapassa a própria pessoa que se foi.

Partidas

Vivi poucas mortes ao longo dos meus 39 anos, mas já entendi que elas aumentarão a freqüência a partir de agora. Só nesse mês, duas pessoas muito queridas descansaram para sempre. Uma foi minha bisavó, aos 103 anos. Ela mesmo dizia quando fazia aniversário e as pessoas desejavam para ela “muitos anos de vida”: não deseja isso não meu filho… já vivi o suficiente. E ria… como quem entendesse que a vontade de viver pertence a cada um como direito inalienável.

A segunda partida, de um querido professor amigo, André Vieira, com bem menos idade que a minha bisavó. Esse, cheio de vontade de viver ainda por muito anos pois sua missão o sustentava. Dedicava-se com todo o vigor a docência e transformação de vida daqueles que ansiavam passar em concurso. Ainda me lembro do seu grito de motivação nos eventos que fazíamos: quem passa? Euuuuuuuuuuu!!!

 

Sinal de Alerta

Tanto a morte da minha bisavó quanto a do querido mestre acenderam um sinal de alerta em minha mente e me puseram a pensar em toda a minha existência. Minhas escolhas e desafios. Meus sonhos e valores. Minha vida como um todo.

Um senso de urgência se apoderou de mim. Como assim urgência?

Urgência para viver! Se por um lado minha bisavó sentia que já havia vivido o suficiente, o querido André queria mais. Cheio de planos, como na nossa última conversa, que infelizmente não puderam ser concretizados.

O grande recado está dado: é preciso correr… pois não sabemos quando nosso tempo se acabará.

 

Urgência para a vida

Mas não correr de um lado para o o outro como quem não sabe para onde ir. Não correr para satisfazer os caprichos dos outros, ou para juntar aquilo que não se pode levar. Às vezes nos atolamos de atividades sem nenhum sentido real para nós mesmos!

Quando digo “correr para a vida”, refiro-me a vida que se quer viver, a vida que faz sentido para quem está vivendo. Quanto tempo da nossa vida passamos correndo atrás de algo que não faz sentido para nós mesmos? E o que tenho percebido é que uma grande parcela das pessoas que me procuram pedindo ajuda acerca das suas escolhas, estão diante desse dilema, de não saber o que fazer com tanta possibilidade. Na maioria das vezes, tem medo de escolher a vida que querem e pensam na vida que melhor convém, seja para agradar os pais, para agradar os deuses, para agradar a sociedade como um todo… E quando chegará a vez de agradar a si mesmo?

 

A vida passa

A vida mais uma vez me chamou a atenção para o fato de que ela é rápida e passa… querendo eu ou não ela passa de forma implacável. E a pergunta que fica é: como eu quero ter vivido quando tudo isso aqui acabar? Qual a sensação que eu quero sentir no dia da minha partida? Satisfação ou remorso? Dever cumprido ou obra inacabada?

Como vocês sabem, tenho me dedicado integralmente a missão de ajudar pessoas a encontrarem sua melhor versão, a encontrarem o melhor caminho profissional e a maioria dos que me seguem buscam minha ajuda para passar em um concurso público. Alguns por mero comodismo, outros por realização profissional.

Não me importa muito julgar o motivo que cada um tem. Eu já entendi que o significado da vida é para cada um do seu próprio jeito. Não serei eu que direi: faça assim ou assado. É mais provável que eu diga faça da melhor forma que você achar e quiser. Mas independentemente do que você sonha e quer para si uma coisa eu preciso te dizer: apressa-te a viver a vida que você sempre sonhou.

 

 

Viva seus sonhos

Se seu sonho é ser policial então para de enrolar e estuda logo de uma vez para passar nesse concurso e realizar seu sonho. Se o que você quer mesmo é ser professor, então seja, independentemente se a maioria acha que essa não é uma boa ideia, porque o que importa é o quanto você acha essa uma boa ideia.

Se teu desejo é ser pai, para de esperar tudo estar encaixado para receber seu filho. A maioria das pessoas nunca planejaram um filho e conseguiram cuidar de todos (falo por experiência própria).

O que eu quero mesmo te dizer é: não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje. Não deixe de dizer aos seus pais o quanto são importantes para você, porque um dia, de repente, você não poderá mais dizer. Passe mais tempo com quem você ama… não faz muito sentido passarmos a maior parte do tempo fazendo algo que não nos faz feliz ao invés de vivermos aquilo que faz sentido para gente. A vida é urgente e de uma hora para outra ela acaba, como o por do sol. Para uns pode até durar 103 anos, mas para outros ela durará bem menos do que isso. 

 

 

Se achou que esse post mexeu com o seu coração, é muito provável que ele mexa com o coração de outras pessoas. Então compartilhe com quem você ama! Aproveite para deixar aqui nos comentários a sua percepção sobre o tema e como esse texto falou com você!

7 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *